TVs tecnologia 4K deve superar Full HD neste ano Olhar Digital

http://youtu.be/lSgLoWOqerc

Você já pensou em trabalhar no conforto da sua casa?
E poder ter uma renda extra podendo chegar a mais de R$ 117.818,25 mensais? tudo isso sem ter que comprar e nem vender nada, apenas divulgar!. O cadastro é grátis.
É isso mesmo, temos a solução pra você. A crise e o desemprego estão em todas as partes do mundo, e você direta e indiretamente é afetado. Junte-se a nós!
Acesse agora mesmo: http://www.quer.vai.la ou https://www.assistenciareal24horas.com.br/33000077
É uns dos únicos que pagam 100%.

Curvas, planas ou flexíveis; médias ou enormes; praticamente todas conectadas, a Ultra Definição virou padrão nas TVs apresentadas aqui em Las Vegas este ano. Arriscaríamos até dizer que em 2015 o 4K vai superar o Full HD – se não ainda entre os consumidores, principalmente entre as fabricantes.

As principais marcas trouxeram novidade para a CES; LG, Panasonic, Samsung, Sharp e Sony entraram de cabeça no 4K Ultra HD. A LG apresentou sete novos modelos da sua nova série; a fabricante foi a que mais apostou na tecnologia OLED como o futuro das TVs. Comparado ao LCD, o contraste do OLED é muito superior e o preto é realmente preto. São diversas opções de modelos curvos e planos a partir de 55 polegadas com definição impressionante. A top de linha é esta com tela curva de 77 polegadas. Todos os modelos trazem embarcado o novo sistema operacional WebOS 2.0. A rival Samsung, impressionou com este modelo flexível de 105 polegadas. A marca classificou seus modelos de “S” Ultra HD (ainda não definira do que é este “S”), mas os coreanos dizer que seus aparelhos são mais brilhantes do que outros modelos 4K. Sinceramente, é difícil perceber essas diferenças.

Sharp, Sony e Panasonic também colocaram suas fichas na ultra definição. A Sharp destacou sua tecnologia exclusiva de divisão de pixels que, segundo eles, já supera o tradicional 4K. A Sony, além de mostrar a TV LCD 4K mais fina do mundo, com menos de 5 milímetros de espessura. Mas o que chamou a atenção na marca japonesa foi o modelo HDR – similar às fotos, a TV HDR oferece um brilho melhor balanceado tanto em áreas de baixa luz quanto nas mais brilhantes. Aliás, a LG também trouxe um protótipo OLED HDR de 65 polegadas. A verdade é que a qualidade – de todas as marcas, inclusive as chinesas mais desconhecidas – surpreendem qualquer um acostumado apenas com o nosso Full HD de cada dia.

Nós vimos também alguns modelos 8K nos principais estandes, mas talvez aumentar ainda mais a resolução não seja a próxima revolução das TVs.

Além do OLED, alguns modelos apresentados na feira já trazem uma camada de ponto quântico. Nas telas de LCD, os “quantum dots” podem melhorar em até 30% as cores que a tela pode exibir. Importante é ressaltar que o ponto quântico é apenas uma melhoria; não uma nova categoria como é o caso das telas OLED. A Sony introduziu modelos top de linha com os “quantum dots” já há dois anos, mas agora, Samsung, LG e Panasonic também aderiram à tecnologia.

Outra novidade em torno do Ultra HD é que as gigantes LG, Samsung e Panasonic fizeram parcerias com provedores de conteúdo como Netflix, Estúdios Disney e Twentieth Century Fox para definir padrões para o conteúdo 4K. Juntas, essas empresas anunciaram a Aliança UHD, que promete inovar e melhorar as tecnologias de vídeo 4K introduzindo resoluções ainda maiores, HDR, cores mais imersivas e até áudio 3D. Tão interessante quanto a aliança é saber que o 4K já começou a ser transmitido via streaming por alguns parceiros como Netflix, YouTube, Amazon…

Curioso é que a própria CES, que foi berço das TVs 3D em 2013, agora em 2015 praticamente abandonou a tecnologia; fora este protótipo 8K de 110 polegdas sem a necessidade de óculos apresentado pela Samsung, quase não encontramos modelos 3D por aqui. Nossa impressão é que o 3D está realmente morto no mercado de TVs.Apesar do premeditado fim dos aparelhos Full HD, claro, como toda nova tecnologia, os modelos 4K ainda são extremamente caros; e, principalmente no Brasil, ainda temos pouquíssimo conteúdo em Ultra HD. Ou seja, se for trocar de TV, continue pensando nos modelos Full HD, mas saiba que eles estão com os dias contados.